Uma atualização importante da Ve Global

Ve Global lançou uma subsidiária Brasileira. Encontre mais informação aqui.

4 Tendências do Mercado de Moda & Acessórios Online para 2016

4 Tendências do Mercado de Moda & Acessórios Online para 2016

Não é novidade que o mercado digital está em constante evolução, e o setor de Moda & Acessórios é um dos mais agitados desse cenário. Vejamos o ano de 2015: o setor foi responsável por 15% das vendas do 1º semestre no ano passado, e apesar de ser o mais vendido, sofreu uma queda de 19% em volume de vendas, comparado com o ano anterior. Por isso, traçar previsões para o setor pode ser uma atividade incerta, mas é extremamente necessária para lojistas elaborarem suas estratégias e definirem seus investimentos.

Para ajudar os varejistas do setor, trouxe alguns tópicos do universo digital que são de extrema importância para esse mercado, que devem ser tendência em 2016, e, mais importante, como eles se aplicam no mercado de Moda & Acessórios.

 

Experiência Real com a Marca

O avanço das redes sociais nos últimos anos permitiu que marcas criassem seus próprios universos, e que consumidores tivessem contato com eles. Mas o universo criado por muitas marcas está cada vez mais “irreal”. A soma de conteúdos hiperbolizados e sensacionalistas com fotos excessivamente produzidas acaba distanciando consumidor e marca. Hoje as pessoas têm buscado conteúdo cada vez mais real, mais próximo da sua realidade, que gere identificação – o real content.

Para o setor de moda e acessórios, isso é ainda mais importante. Afinal, por mais idealizado que seja o conteúdo que a sua marca fornece, quando o consumidor comprar uma roupa em seu e-commerce, será para ir até o mercado, para trabalhar, para viver no “mundo real”. Esse é o contexto no qual você deve apresentar seus produtos.

O Snapchat tem se tornado uma solução interessante para esse cenário. Ainda há muita discussão em torno da rede social sendo usada por marcas, mas não podemos discutir com os fatos:

  • Mais de 4 milhões de fotos e vídeos são compartilhados por usuários do Snapchat todos os dias;
  • Os históricos do Snapchat são vistos mais de 500 milhões de vezes por dia;
  • São mais de 100 milhões de usuários diários.

É válido considerar essa plataforma em sua estratégia de Social Media para 2016, especialmente pelo poder que ela possui de tornar o universo da moda mais acessível para o consumidor. Outra característica é a possibilidade de publicar conteúdo mais ousado, dando ao seguidor um sentimento de exclusividade – e esse é um sentimento que os profissionais de marketing da área sempre estão buscando oferecer.

Mas se você ainda não está convencido, cito o case de sucesso da Michael Kors na rede: a marca, uma das principais do ramo de moda e acessórios de luxo, recebeu mais de 14,6 milhões de visualizações únicas em suas postagens durante a Semana de Moda de Nova York. A própria marca declarou que viu um engajamento global muito maior do que em outras plataformas sociais.

michael kors

 

Simplicidade para Compra

A divisão entre comprar online e off-line já não é mais tão clara quanto costumava ser. Hoje, o consumidor pesquisa online antes de comprar na loja física, e compara preços pelo celular enquanto está no ponto de venda.

moda 2Webrooming e Showrooming

Os pontos de contato entre consumidor e marca são diversos, os canais são inúmeros, e a jornada de marketing não é mais linear. Por isso, garantir uma experiência de compra simples é essencial para que o consumidor (ou a transação) não se percam durante a jornada.

Mas como isso se aplica no mercado de moda?

Para exemplificar, quero criar um cenário: você decide implementar um provador virtual na sua loja, para contornar o problema da ausência de experimentação no e-commerce. O investimento é alto, mas funciona. No entanto, é preciso considerar a usabilidade da ferramenta. Será que o usuário consegue enviar a foto com facilidade? A ferramenta é suportada por qualquer dispositivo? É fácil de ser usada? É pesada demais para funcionar com internet 3G? O resultado final não fica parecido demais com um jogo virtual?

É preciso analisar se não é a hora de investir em soluções e tecnologias cuja função seja simplificar o processo de compra e a experiência com a marca. No caso citado acima, será que um vídeo mostrando modelos de diferentes corpos e estilos experimentando o produto não funcionaria melhor? O investimento seria mais baixo, sem dúvida, e tem a mesma finalidade: mostrar o caimento de uma calça ou a transparência de uma blusa, de uma forma ainda mais próxima da realidade.

 

No entanto, não só as previsões para o mercado online são importantes para os lojistas. Por muitas vezes, profissionais do digital se fecham no universo online e esquecem que ele é apenas uma parte do universo real no qual vivemos. E é preciso entender as transformações nesse universo também para se posicionar no mundo do e-commerce. Só assim, será possível compreender a realidade de seus consumidores, seus anseios, e como a sua marca pode se tornar mais relevante para eles. Então, vamos analisar algumas tendências que o mercado de moda como um todo está vivendo.

 

A era do consumo consciente

O debate sobre consumo consciente não é novo, mas ganhou força (e adeptos) no último ano. Consumo consciente não é o mesmo que não consumir, mas está sim relacionado a consumir com responsabilidade e, por vezes, consumir menos. Nesse cenário, vemos surgir tendências como o upcycling – a reutilização de objetos e peças de roupa para redesign de novas peças. Diferentemente da reciclagem, no upcycling, o material a ser reaproveitado não precisa ser desfeito, o que representa economia de recursos e energia. O resultado final é que as marcas acabam com novos produtos através de materiais que, de outra forma, seriam apenas lixo. E já existem cases de sucesso para essa tendência.

Em tempos de fast fashion, entendo que falar em consumo consciente pode se tornar um tabu, mas isso não deve acontecer. Esse é um tema sobre o qual seus consumidores estão falando ou falarão – por que você não o faria?

 

O mercado plus size

Na esfera social, o debate da aceitação ganhou força em 2015. Os padrões estéticos de beleza começaram a mudar, e palavras como “diversidade” e “representatividade” deixaram de ser apenas conceitos e se tornaram presentes em muitas discussões. O mercado de beleza já aprendeu muito sobre esses temas, e vemos grandes marcas mudando sua comunicação para se aproximar da realidade de suas clientes. E ao que tudo indica, o mercado da moda é o próximo. Por que isso é importante? Porque isso faz com que um nicho de mercado cresça muito – o mercado de moda plus size.

Estima-se que hoje, 5% do faturamento do setor de vestuário venha do mercado plus size, de acordo com a Abravest. A demanda para esse mercado é grande, mas ainda há muito espaço para investimento. Portanto, se você já tem um e-commerce, está na hora de avaliar os tamanhos dos seus produtos. E caso você esteja pensando em abrir uma loja online, esse é um bom nicho para você acompanhar e considerar investir.

 

E você? Já tem suas previsões para 2016? O que mais você acredita que podemos esperar do mercado de Moda & Acessórios nesse ano?

 

Business Strategy, E-Commerce, HubSpot, Industry news, Retail

CLIENT'S STORY

How Vodafone

increased click through rates by 94% with product feed emails

Download now
Vodafone

Posted by Marianna Souza