Uma atualização importante da Ve Global

Ve Global lançou uma subsidiária Brasileira. Encontre mais informação aqui.

“Você tem um e-mail!” – O passado, presente e futuro do E-mail Marketing

“Você tem um e-mail!” – O passado, presente e futuro do E-mail Marketing

Você sabia que o primeiro e-mail enviado foi há 44 anos pelo “Pai dos E-mails” Ray Tomlinson? Mas foi Gary Thuerk, que em 1968, enviou o primeiro e-mail comercial (ele até ganhou o apelido de “O pai do Spam”).

Direto aos anos 90, quando o uso da internet se tornou algo comum, o e-mail marketing cresceu partindo de uma tecnologia, para o método de comunicação amplamente aceito que conhecemos hoje.

Nesse blog, nós iremos dar uma olhada como o e-mail marketing mudou com o passar dos anos, onde ele está agora e suas possíveis mudanças para o futuro. Fique atento porque ele é uma forma essencial de comunicação para a sua marca!

 

  1. A capacidade dos dados mudou tudo

Mais dados foram gerados nos últimos anos do que em toda história da comunicação. Há um grande volume de informações na palma das nossas mãos e aqueles que conseguem entender e utilizar dessa nova gama de dados, terão imensas oportunidades.

O chefe do escritório de dados da Ve, Cyrille Vincey afirma:

“Aproveitar corretamente esses dados pode significar para as empresas a utilização de diversas informações para uma infinidade de propósitos. Essa tecnologia significa padrões de compreensão que ainda não conseguem ser identificados por humanos. A capacidade de previsão é o que torna esses dados tão valiosos, considerando que é uma maneira para as marcas ativarem os seus recursos respondendo antecipadamente às tendências do mercado. ”

No passado, enquanto as empresas tinham que dar o seu melhor com mais envios de e-mail marketing, agora elas podem aplicar os seus dados para estratégias de e-mails sem necessitarem de ações humanas a todo momento.

A maior subdivisão desses dados recém-lançados é a capacidade de uma segmentação sofisticada. Marcas de todos os tamanhos podem segmentar as suas listas a partir de um clique seguindo características de usuários como demografia, idade, comportamento, localização e muito mais. A segmentação permite que as empresas separem sua base de dados em grupos com características similares, para que eles possam ser atingidos com as mensagens e conteúdos mais relevantes.

Na verdade, a lista de segmentação não é algo novo, mas sim a capacidade de expansão e sofisticação.

É difícil prever o que o futuro guarda para o relacionamento via e-mail com os grandes avanços de dados. Contudo, nós esperamos que irá se tornar substancialmente mais fácil para as empresas importar dados de terceiros para aumentar as suas próprias informações sobre os consumidores.

Nós podemos ver também que essa grande quantidade de dados disponíveis irá crescer nos próximos anos, aumentando a distância entre as empresas que sabem utilizar essas informações e as que não sabem. O aproveitamento desses dados será o único caminho para a verdadeira personalização que vai muito além de citar o nome do consumidor no assunto de e-mail.

 

  1. A automatização se tornou essencial

No passado, os criadores de e-mails tinham que manualmente organizar suas campanhas, o que consumia muito do seu tempo, além de ser uma árdua tarefa. Mas a automação revolucionou esse processo, trazendo campanhas de marketing facilmente configuráveis e eficientes. Vários e-mails ou campanhas em cascatas são ótimas formas de estimular os prospects e consumidores, construindo uma relação de lealdade entre a marca e eles, consequentemente aumentando as suas conversões.

Quando finalizada adequadamente, uma campanha poderá conter diversos e-mails enviados com as ofertas certas e com um conteúdo no tempo certo para a pessoa certa – em instantes. Um e-mail pode ser disparado para determinados usuários a partir do seu comportamento como parte de uma campanha de gatilho.  Por exemplo, um usuário pode abandonar sua cesta em um site e isso pode acionar o gatilho do envio de um e-mail contendo os itens deixados para trás, encorajando o consumidor a se reengajar com eles.

A automação tem permitido aos negócios criar facilmente formas de envio personalizado, utilizando tempo e relevância para os usuários como fator de caracterização. E na era de marketing do “faça você mesmo”, plataformas de e-mails modernas permitem que os anunciantes a realizem dos seus próprios e-mails da sua forma em alguns cliques.

Email-marketing-blog-image

  1. O movimento entre dispositivos se tornou fluido

Os e-mails eram direcionados apenas para desktops até que os mobiles e tablets surgiram rapidamente no cenário digital. Nos dias de hoje, o movimento entre os dispositivos se tornou muito mais fluido na jornada do consumidor moderno. O usuário pode notar primeiramente um e-mail no tablet, ler no smartphone no caminho para o trabalho e engajar com o conteúdo em seu laptop.

Nos dias de hoje nós estamos vivendo uma mudança gradual de pensamento que não é mais aceitável um e-mail aparecer somente no mobile. O e-mail deve ser otimizado para o mobile. E enquanto nós estamos observando a funcionalidade da interação entre dispositivos na indústria, agora os anunciantes estão trabalhando para incorporar no e-mail uma estratégia de marketing omni-channel.

Muitas marcas pensam nas suas estratégias de marketing como pontos individuais, mas o omni-channel trata-se de criar na experiência do usuário uma extensão emendada de um canal para outro, incluindo e-mail.

 

  1. A criação de conteúdo e marketing tem se desenvolvido exponencialmente

 Os e-mails de antigamente eram tradicionalmente com textos longos e com poucas possibilidades quando se tratava de conteúdo. Logo as imagens, links e Call to Actions passaram a ser incorporados, e hoje, os e-mails podem incluir animações, interatividade, gifs e muito mais para engajar os leitores. Lançamentos tecnológicos e diversas formas de transmitir conteúdo (blogs, vídeos, webinars e etc.) abriram um imenso acesso ao grande arsenal de informações que estão sendo usadas para trazer efeitos positivos em diversos casos.

As mídias sociais nos últimos anos fizeram um papel importante no conteúdo de marketing e para os eCommerces. Com o adicional de compartilhamento das redes, os anunciantes utilizam os canais sociais para trazer novos assinantes que desejam saber mais sobre a empresa.

Nós esperamos ver mais dos anunciantes também aproveitando inteligentemente as redes sociais junto aos e-mails como, por exemplo, na inclusão de hashtags como um texto âncora para botões e links de redes sociais, para ajudar a promover a ligação entre o e-mail marketing e o conteúdo de mídia social.

Não foi apenas a tecnologia que mudou o e-mail como conhecemos. O tempo e a cultura desempenharam um grande papel no tom e linguagem utilizados nos e-mails marketings. E-mails de marcas costumavam ser relacionados diretamente ao assunto e muito mais sérios nas campanhas. Hoje as empresas agem com um tom diferente e com táticas que variam dependendo da sua lista de e-mail e voz da marca. Para deixa-lo diferente, por exemplo, elas colocam um texto engraçado ou minimalista agregando um estilo diferente de comunicação.

E quem nunca ouviu falar dos emojis? Em poucos anos nós observamos também o aumento dessa nova linguagem sendo utilizada até em assuntos de e-mail.

Não é exagero dizer que o conteúdo de e-mail tem evoluído e expandido, e esperamos que isso continue nos próximos anos, mas não da forma acelerada que tem sido.

Language-of-emojis-blog-image

  1. Os e-mails estão sempre entrando e saindo da moda

Desde o início do uso dos e-mails, o spam tem sido um problema que irrita não só os usuários, mas também empresas. Em qualquer canal de comunicação que cresce, o problema com o spam não é nenhuma surpresa, e como resultado, ISPs e os sistemas de computadores tiveram que se armar com tecnologias anti-spam que são muito mais sofisticadas do que eram há 10 anos. Consequentemente os sistemas de e-mail marketing tiveram que se adaptar às chances de serem encaminhados a pasta de spam.

Enquanto o spam continua frustrando os usuários, muitas manchetes já declaram que a forma de comunicação via e-mail está morta.  O que pode ser o contrário já que ele tem entrado e saído de moda, mas ainda realiza o seu papel como principal meio de comunicação para as indústrias.

Uma das razões para o seu sucesso e de sua natureza atemporal é porque ele é independente de fornecedores, ao contrário de entidades privadas, como sites de mídia social como o Twitter.

 

Seja chamativo ou não – o email padrão e o email marketing certamente continuam crescendo:

 

 

O diretor de marketing da Ve, Tom Rickey, ressalta:

“O e-mail tem sido um grande elemento do passado e do presente para as estratégias de marketing, como um canal de comunicação final para um conteúdo direcionado. As marcas que falham nas ofertas consideradas “personalizadas” a cada toque do usuário, já estão atrás na competição. Mas para aqueles vencedores em estratégias de omni-channel que colocam foco firmemente em marketing 1-2-1, o futuro é inevitavelmente brilhante. ”

O que você acha do e-mail marketing? Nos conte nos comentários!

 

Texto adaptado “You’ve Got Mail – The Past, Present and Future of Email Marketing” da Ve U.K. publicado dia 21/06/2016.

automação, Business Strategy, comunicação, e-mail, E-Mail-Marketing, HubSpot, Mobile, omni-channel, tecnologia

CLIENT'S STORY

How Vodafone

increased click through rates by 94% with product feed emails

Download now
Vodafone